Ser professor faz mal pra saúde?

Ter, 15 de Abril de 2014 18:12 Rodrigo Travitzki
Imprimir

Tem quem diga que a vida de professor é quase como uma missão, um martírio, tal o nível de sacrifício que se exige do profissional. Tem também quem diga que a profissão de professor é até tranquila, pois além da garantia de emprego e pouca competição dentro da escola (cada um tem sua área/série), há também grandes períodos de férias.

De qualquer forma, em termos objetivos, muitos dados não têm sido favoráveis à saúde dos professores. Uma reportagem do ano passado apontou problemas de saúde comuns, como depressão, problemas na voz e nas costas:

"A rotina extenuante dos professores tem levado os responsáveis pela formação de novos cidadãos ao adoecimento. Esse cenário é comprovado por dados da Organização Internacional do Trabalho, que destaca que a profissão está entre as mais desgastantes do mundo, gerando alta incidência de licença por conta de problemas de saúde. 

[...] em um questionário aplicado para mais de sete mil professores no Paraná, em 2009, 66% dos entrevistados afirmaram ter adquirido alguma doença em virtude do trabalho. Dessas enfermidades, a depressão liderou o ranking com 30%, seguida com 28% de problemas de voz, 17% de dores na coluna e 8% de deficiências respiratórias, outros 17% não especificaram."

Leia toda a reportagem "Depressão vitima professores e desafia o sistema de ensino" de Crislaine Güetter para O Paraná (28/04/2013).

 

Última atualização em Ter, 15 de Abril de 2014 18:28